A conciliação e Blockchain
O ato de conciliar coisas entre pessoas é tão antigo quanto a própria humanidade. Começou no momento em que o homem das cavernas Ogg disse ao homem das cavernas Ugg: “eu te dou rocha, você me dá gravetos de madeira”.
Mas a conciliação (negociação) traz consigo um problema fundamental, pois requer confiança.
O que impede o Ogg de usar a rocha para “atrair” Ugg, e no meio do processo de conciliar, agarrar a rocha, os gravetos e sai de cena correndo, fugindo, levando as coisas e quebrando o acordo verbal de troca.
Então como traduzimos uma conciliação (acordo de troca verbal) em um mecanismo de execução confiável e seguro onde ambos os lados vão manter sua palavra?
De repente o termo Blockchain está em toda parte, aparece como resposta e solução para tantos acordos e isso inclui a conciliação.

O que é Blockchain
É a tecnologia que sustenta cryptocurrencies como bitcoin. Essencialmente é uma enorme folha de Excel que opera em um formato descentralizado (distribuído) de rede. Isso significa que os dados podem ter grandes quantidades de informações, que podem ser transmitidas e adicionadas, sem comprometer a segurança. A cadeia de blocos não pode ser alterada ou destruída por pessoa ou entidade.

O que não é Blockchain
Blockchain não é bitcoin (Embora seja ele a cryptocurrency mais conhecida), o bitcoin é basicamente uma moeda digital que opera em blockchain. O bloqueio (sistema) desenvolvido para bitcoin foi desenvolvido especificamente para ele e é por isso que outros usos para ele só foram desenvolvidos muito mais tarde. E enquanto bitcoin funciona, porque é anônimo, a cadeia de bloqueios para outros tipos de empresas não precisa ser anônima. Na verdade, eles não deveriam ser, pois os participantes podem dizer de onde vieram os dados, para que eles possam confiar que é real.

 

Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up